• Claudia Luísa Sena

COMPORTAMENTO DE SEGURANÇA

Atualizado: Jul 10


O comportamento de segurança é utilizado pelo indivíduo na tentativa de lidar com a sua crença nuclear, porém dessa forma ele acaba intensificando o seu ciclo disfuncional, pois apesar de existir um alívio nas situações temidas, a crença disfuncional se fortalece e deixa o indivíduo preso nesse ciclo.


Portanto, os padrões comportamentais de segurança, utilizados como estratégia de enfrentamento, na verdade retroalimentam nossas ideias e emoções em relação à situação temida, assim o indivíduo não tem a possibilidade de desconfirmar suas convicções, perpetuando o problema.


Por exemplo, um indivíduo que acredita que é incapaz de ser amado (crença), ao perceber que alguém se aproxima para tentar conhecê-lo, pensa que o outro vai perceber que ele não é interessante ou atraente (pensamento automático), gera angústia e ansiedade (emoção), a resposta dele na situação é evitar que alguém o conheça intimamente (comportamento de segurança), trazendo alívio no momento, mas que não resolve o problema e só reforça o seu ciclo disfuncional, com aumento da ansiedade e confirmação das suas ideias que atrapalham a sua vida, assim o comportamento de segurança acaba sendo uma falsa estratégia de enfrentamento.


Instagram: @cllaudialuisa

Por Claudia Luísa Sena

Psicóloga Clínica

Mestre em Saúde/UFBA

Especialista em Terapia Cognitivo-Comportamental/UFBA

Pesquisadora NTCBA (Núcleo de Terapia Cognitiva da Bahia)

25 visualizações0 comentário